Todos contra Carballal

Data: 25/02/2015
21:50:18

Informa-se novamente, a esta hora da noite: a decisão de expulsar Carballal foi tomada por  unaniminade no Diretório Municipal do PT: 33 votos contra.

PT expulsa Carballal

Data: 25/02/2015
21:16:49

Informa-se que o vereador Henrique Carballal acaba de ser expulso do PT.

Nome do PT será decidido em Camaçari, diz Luiza

Data: 25/02/2015
19:42:41

A deputada Luiza Maia (PT) qualificou de “mentira e plantação” a informação de que a Executiva Regional decidirá as candidaturas do partido a prefeito nos 30 maiores municípios do Estado.

“A Executiva vai acompanhar o processo e ajudar nas decisões, porque tem de haver essa estratégia, mas isso não significa intervenção”, disse a deputada, acrescentando que o presidente Everaldo Anunciação tem ido a “várias reuniões” em Camaçari.

Descartando completamente a hipótese de seu marido, o deputado e ex-prefeito Luiz Caetano, deixar o PT, Luiza disse que seu grupo “tem 70% da Executiva Municipal, maioria do Diretório e vai disputar as prévias” no próximo ano.

Caminho para a oposição é o PMDB

Data: 25/02/2015
19:41:15

No entanto, há, entre observadores da cena política, até quem estipule o prazo de 90 dias para Caetano filiar-se ao PMDB, atendendo a convite que já foi formulado por Geddel Vieira Lima.

Os sinais dessa transição ocorreriam nos próximos meses: a ida do PHS, presidido por Júnior Muniz, de ligação histórica com Caetano, para a base do prefeito ACM Neto, e o endurecimento, pela deputada Luiza, da crítica ao governo na Assembleia Legislativa.

Caetano, como deputado federal, não dependeria do governo do Estado para atender suas bases, pois manejaria as emendas parlamentares do orçamento impositivo, de cerca de R$ 16 milhões por ano.

Mesmo sendo estreante na Câmara, Caetano poderá dispor, já este ano de R$ 10 milhões, conforme decisão do presidente Eduardo Cunha, acatada pelo também peemedebista senador Romero Jucá, relator do orçamento da União para 2015, que está para ser votado.

Chapa com Elinaldo

Data: 25/02/2015
19:39:55

Toda essa suposta conspiração resultaria, no próximo ano, numa chapa com Caetano na cabeça e o vereador Elinaldo (DEM) como vice.

Uma vida política na esquerda

Data: 25/02/2015
19:39:22

Em política, é certo, tudo pode acontecer, mas seria motivo de grande surpresa uma eventual saída do PT do ex-prefeito, que foi o mais votado da legenda na eleição para a Câmara dos Deputados, com 125 mil votos.

Não se deve deixar de considerar que, afinal de contas, Caetano estaria deixando o partido da presidente da República e do governador do Estado e que é uma referência na sua vida política pelo exercício de dois mandatos de prefeito, um de deputado estadual e um de vereador.

Caetano tem raízes profundas no município, pois foi o primeiro prefeito eleito de Camaçari, em 1985, quando o município deixou de ser “área de segurança nacional”. Candidatou-se justamente pelo PMDB, pois seu partido do coração, o PCdoB, acabara de sair da clandestinidade e não participou do pleito.

Sem comparação

Data: 25/02/2015
19:37:59

Parece simplista a tese de que Caetano passaria para a oposição seguindo uma tendência demonstrada pelo ex-deputado J. Carlos, petista antigo, que agora trabalha como assessor do prefeito ACM Neto. São dois políticos de dimensões e histórias bem distintas.

Presidente tomará posse em Tanhaçu

Data: 25/02/2015
19:37:08

O deputado Marquinho Viana (PV) festejou hoje a decisão do juiz de Tanhaçu, Rodrigo Souza Britto, assegurando a posse do presidente da Câmara Municipal, Antônio Carlos Novais Brito (PV).

O vereador, conhecido como Tonhe Brito, foi reeleito para o cargo, mas uma ação judicial alegou que não foi obedecida a proporcionalidade na distribuição dos cargos da Mesa.

O juiz concedeu liminar, que agora revogou, ao constatar a improcedência da alegação, já que as quatro cadeiras foram preenchidas por partidos diferente e houve bate-chapa. A posse festiva será sábado.

Nos eixos

Data: 25/02/2015
19:36:00

O deputado Fabrício Falcão (PCdoB), enfim, conseguiu ter uma audiência com o secretário da Saúde, Fábio Vilas Boas.

Voto de Prisco não passou em branco

Data: 25/02/2015
19:35:25

Quase um mês após a eleição, uma dúvida desce sobre o voto do deputado Soldado Prisco (PSDB) para presidente da Assembleia Legislativa.

Há pouco mais de 15 dias, Prisco declarou num programa de rádio que foi seu o voto em branco que impediu o deputado Marcelo Nilo de ter a unanimidade dos votantes.

Nos bastidores, informou-se que Prisco votou em Nilo e que o acordo foi feito com o compromisso de o presidente da Assembleia ajudá-lo no processo a que responde pela participação na greve da PM em 2012.

Questionado pela Aspra – uma das entidades representativas dos policiais militares –,  em razão de Nilo ter solicitado o Exército quando, durante a greve, Prisco liderou a ocupação da Assembleia, o agora deputado negou e teria dito que foi o único do contra.

Fonte ligada à Polícia Militar disse que a suspeita foi levantada, na época, por soldados que trabalham na Assembleia, que viram quando Prisco entrou no gabinete do presidente, embora não se saiba o teor da conversa que tiveram.

Morre o conselheiro Zezéu Ribeiro

Data: 25/02/2015
19:13:24

O ex-deputado Zezéu Ribeiro, 65 anos, faleceu na tarde de hoje em São Paulo, onde se encontrava internado à espera de transplante de órgão.

Fundador do PT, três vezes vereador e outras três deputado federal, Zezéu foi candidato do partido à Prefeitura de Salvador em 1988 e ao Senado em 1994.

No ano passado, tendo decidido não mais concorrer à Câmara, foi eleito pela Assembleia Legislativa para conselheiro do Tribunal de Contas do Estado.

Nilo Coelho pode disputar em Guanambi

Data: 25/02/2015
16:48:59

O ex-governador Nilo Coelho (PSDB) deverá disputar em 2016 a eleição para prefeito de Guanambi, segundo informa seu primo e líder do PP na Assembleia Legislativa, deputado Luiz Augusto.

O atual prefeito, Charles Fernandes (PP), foi vice do próprio Nilo, assumindo o cargo quando ele renunciou, em 2010, para integrar a chapa de Paulo Souto ao governo. Charles reelegeu-se em 2012, e hoje os dois grupos estão distanciados.

Indagado sobre a competitividade do pleito, que poderia contar também com a deputada Ivana Bastos (PSD), Luiz Augusto afirmou: “Se Nilo não quiser, porque a família prefere que ele não dispute, eu terei prazer em apoiar Ivana”.

O deputado esclareceu que seu grupo, de qualquer forma, terá um nome para enfrentar o candidato do prefeito. “Ivana não é do grupo, mas temos boas relações com ela e estamos abertos a conversar”.

Vítima de racismo no Carnaval depõe em comissão

Data: 24/02/2015
14:12:43

A Comissão de Direitos Humanos e Segurança Pública da Assembleia Legislativa debateu hoje o caso do advogado Leandro Oliveira, que acusa de racismo a produção e a segurança do camarote Planeta Band, na sexta-feira de Carnaval, em Salvador.

Oliveira foi impedido de entrar no camarote mesmo portando ingresso e camisa que garantiam o acesso. Os seguranças o abordaram, questionando a origem da camiseta: “Você conseguiu com quem, nego? Essa camisa é só para convidado”.

Ante o crime de racismo, Oliveira procurou autoridades policiais no circuito Dodô para registrar a ocorrência, mas não obteve êxito. “A omissão frente ao racismo no Estado é explícita. Estou vindo a esta Casa, pois acredito nesta comissão e na Justiça”.

O colegiado, presidido pelo deputado Marcelino Galo (PT), aprovou a realização de uma audiência pública conjunta com a Comissão Especial de Promoção da Igualdade para debater o tema "Racismo e violência no Carnaval".

Nilo tem candidato para 2017

Data: 24/02/2015
09:58:28

No final do ano passado, o então governador Jaques Wagner e o governador eleito Rui Costa propuseram ao deputado Marcelo Nilo que fosse aprovada uma emenda constitucional proibindo a reeleição de presidente da Assembleia Legislativa e que ele apoiasse em 2017 um candidato do PT.

Seria uma contrapartida à atuação de Wagner e Rui para garantir a Nilo tranquilidade total na busca do quinto mandato de presidente, que ele alcançou no último dia 2 de fevereiro, obviamente que sem o acordo, haja vista a retirada da bancada do PT, com ameaça de levar a questão ao Judiciário.

A resposta do presidente da Assembleia foi de que a aprovação da emenda dependeria do conjunto dos deputados, não dele, pessoalmente, embora pudesse trabalhar a favor. Quanto ao apoio a um petista para a próxima eleição, disse que não poderia, por ter a convicção de que um deputado do PT não seria vitorioso.

Não ficou por aí a conversa entre o trio mais poderoso do Estado. Nilo também adiantou que, na impossibilidade de candidatar-se para o sexto mandato, o nome de sua preferência era o do deputado Adolfo Menezes, atual 1º vice-presidente, um dos poucos a obter a unanimidade no recente pleito.

Estágio probatório

Data: 24/02/2015
09:57:05

A fonte de Por Escrito que relatou a situação acima descrita acrescenta que, por isso, teve caráter especialmente simbólico o período de dez dias, durante o Carnaval, em que Adolfo Menezes ocupou a presidência da Assembleia Legislativa, enquanto Marcelo Nilo relaxava em cruzeiro marítimo.

“Foi pra ele ir sentindo o gosto do cargo, mesmo num período meio morto”, disse, citando depois, maldosamente, uma passagem que atestaria a rejeição ao PT no plenário: “Você se lembra que até Gaban [ex-deputado do DEM com vocação para o debate acirrado] quase derrota Zezéu [ex-deputado petista] para o Tribunal de Contas?”

Sem dinheiro não tem gestor que aguente

Data: 24/02/2015
09:55:53

A fama de bom gestor do prefeito de Feira de Santana, José Ronaldo (DEM), foi abalada nos dois primeiros anos de mandato. No ano passado, sofreu desgaste com o aumento do IPTU e a greve dos rodoviários, tendo a administração muito criticada nas avaliações do meio político.

José Ronaldo exerceu, no passado, dois mandatos consecutivos de muitas realizações, o que lhe valeu grande aprovação popular, com índices que ultrapassavam 80%.

A contragosto, apoiou para sucedê-lo o então deputado Tarcízio Pimenta, na época filiado ao DEM, cujo desempenho no cargo foi tão ruim que não conseguiu mais que um quarto lugar na tentativa de reeleição – fato que não abalou Ronaldo, rompido que estava com o prefeito havia um ano e meio.

Voltando à Prefeitura em 2013, Ronaldo, no entanto, não repete o êxito das vezes anteriores, e o motivo é simples: governando de 2001 a 2008, ele esteve ao lado do governo federal nos dois primeiros anos e ao lado do estadual nos quatro seguintes.

Foram seis anos de administração em parceria com o presidente Fernando Henrique Cardoso e o governador Paulo Souto, quando foi possível fazer as transformações que elevaram seu conceito em Feira. Agora, para ter dinheiro, precisou aumentar imposto e atrasar repasses ao sistema de transporte.

PTN exigirá fidelidade de parlamentares

Data: 23/02/2015
19:44:50

Alta fonte do PTN disse a Por Escrito que o partido vai cobrar completa fidelidade dos seus representantes na Assembleia Legislativa e na Câmara Municipal, hoje divididos entre governo e oposição.

“Todos foram consultados e não se opuseram. Em 2010, o partido esteve a ponto de ir para a base de apoio do governador Jaques Wagner, o que não aconteceu porque não houve a concordância dos deputados Coronel Santana e Carlos Geilson”, afirmou.

Geilson, agora, é um dos que aparentemente resistem a deixar a oposição, o único da bancada, porque os deputados Alex Lima e Alan Castro estão definidos.

Na Câmara, “somente o vereador Tiago Correia disse publicamente que ficará com o prefeito ACM Neto”, mas os quatro restantes estariam na oposição municipal. A fonte, no entanto, admite que “até o PT tem dificuldade para controlar seus vereadores”.

Esperando Lupi

Data: 23/02/2015
19:40:13

É possível que o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, venha a Salvador quinta-feira para mais um round na tentativa de resolver a crise no partido.

Os deputados estaduais, que enfrentam o presidente regional, deputado federal Félix Mendonça Júnior, querem a definição de critérios para a convenção e sugerem o colega Roberto Carlos como presidente no período de transição.

Aceitariam a permanência de Félix Jr. no cargo desde que houvesse uma garantia de respeito às regras do jogo, mas há entre eles quem julgue isso um conto da carochinha.

Pensamento do dia

Data: 23/02/2015
19:38:58

Caixa 24 horas é aquele que pode ser explodido dia e noite.

Caixa dois movimenta sessão da Assembleia

Data: 23/02/2015
19:34:32

A leitura, pelo líder da oposição, Sandro Régis (DEM), da matéria da revista Veja em que o governador Rui Costa e o ex-governador Jaques Wagner são apontados como beneficiários de caixa dois em suas campanhas gerou forte discussão, numa das muitas facetas da sessão de hoje na Assembleia Legislativa.

O deputado Paulo Rangel (PT) contestou, argumentando que, se houver uma investigação sobre “políticos que receberam dinheiro de empreiteiras envolvidas na Operação Lava-Jato, vão fechar o Congresso Nacional e as Assembleias Legislativas” e que denúncia semelhante teria sido feita contra o prefeito ACM Neto.

Em intervenção posterior, o deputado Targino Machado disse que a posição de Rangel se assemelhava à expressão “ladrão que rouba ladrão tem cem anos de perdão”, pois ele estaria tentando justificar atos ilegais em seu partido com a ocorrência de fatos semelhantes entre os adversários.

Rangel, que havia se retirado, ao tomar conhecimento das palavras de Targino, voltou à sessão para dizer que ele assim agia porque, anos atrás, a Casa contemporizou quando o parlamentar derramou um saco de moedas no plenário, sugerindo que os colegas eram corruptíveis. “Foi nisso que deu não termos feito nada”.

Por outro lado, referindo-se à informação de Targino de que acompanharia o deputado Marcelo Nilo para um suposto novo partido, Rangel adiantou: “Vossa excelência é malvisto no governo. Eu digo, em nome do governo, que vossa excelência não será recebido no governo”.

Targino, que tem se especializado em provocar polêmicas radicais neste início de ano legislativo, afiançou que não tem a intenção de ir “para essa lama” e disse que baterá o recorde de Nilo na oposição, que é de 16 anos: “Já tenho mais que isso e no fim do mandato chegarei aos 20 anos na oposição”.

Secretários negam audiências a deputados

Data: 23/02/2015
19:32:19

O debate em que saiu a revelação de possível novo destino partidário de Targino teve origem em outra marca da sessão: a reclamação de deputados governistas sobre secretários de Estado que não dão a menor bola para seus pedidos de audiência, começando por Fabrício Falcão (PCdoB).

“Desde 1º de janeiro que eu, um deputado da base do governo, tento marcar uma audiência com o secretário da Saúde, Fábio Vilas Boas. Nós não somos pedintes, nem queremos fazer tricô ou beber café com o secretário. Eu quero é tratar da saúde na Bahia e nos municípios que represento”, bradou o parlamentar conquistense.

Já o problema do deputado Alan Sanches (PSD) foi com o secretário de Relações Institucionais, Josias Gomes. “Liguei para Josias e ele falou baixinho: ‘Tou aqui em outra ligação, retorno já’. Tem 15 dias isso”, queixou-se Sanches, advertindo que o procurou como deputado, e não como pessoa física.

Foi aí que voltou a campo o beque Targino – ou seria um agudo ponta-de-lança? –, sugerindo a Fabrício que pegasse o número do whatsapp do secretário da Saúde com o deputado Carlos Geilson (PTN), numa referência a um favor que Geilson, oposicionista, obteve com Vilas Boas após mandar-lhe uma mensagem.

Com Sanches, Targino foi mais duro. Lembrou que, “se Josias Gomes está aí, é porque Alan Sanches foi para as ruas fazer campanha”. E definiu o protesto público do deputado como “chantagem”, completando: “Não vou, ajudar discurso de governista que quer se apropriar da Oposição para ganhar uma boquinha”.

O presidente Nilo intercedeu, com um esboço de sorriso, tentando descontrair o ambiente: “E quem quiser o número do secretário da Saúde do município pode pedir ao deputado Targino”. O parlamentar feirense replicou: “Eu sou amigo dele antes de ele ser secretário, e ele pode ser de qualquer partido que continuarei seu amigo”.

Nilo lembrou que, hoje, os dois são do DEM, ouvindo em resposta: “Daqui a uns dias não serei mais do DEM. A árvore onde irei procurar sombra é a mesma árvore onde vossa excelência vai estar”.

Instante depois Alan Sanches voltou à carga: “Não sou chantagista como vossa excelência, alegando que Targino “foi denunciado em vários casos”, qualificando-o de “desajustado” e advertindo: “Não faça isso, porque as coisas podem não ficar boas para os dois lados. Isso não é chantagem, é um aviso!”

Mistura difícil

Data: 23/02/2015
19:29:10

Brigas à parte, o discurso de Targino insinua que o deputado Marcelo Nilo é, na Bahia, o responsável pelo PL, legenda que está sendo organizada nacionalmente pelo presidente do PSD, Gilberto Kassab.

Caso seja verdade, é mesmo de estranhar que o deputado Targino vá filiar-se a ela, porque Nilo é, decididamente, governista, e Targino é oposicionista juramentado até o fim da vida.

Símbolo

Data: 23/02/2015
19:27:58

Uma reforma política séria deveria começar pelo banimento de Paulo Maluf, mesmo com 45 anos de atraso.

Kannarismo desagradou corporações policiais

Data: 23/02/2015
19:26:32

Uma luta política transformada em guerra que admite qualquer tipo de arma pode ser um risco para a sociedade, como se insinua, agora, na disputa do governador Rui Costa e do prefeito ACM Neto, prováveis candidatos ao governo do Estado em 2018.

Participando de fórum de discussão fechado, na internet, delegados da Polícia Civil manifestaram solidariedade à Polícia Militar, que teria sido “afrontada” pela súbita elevação do cantor Igor Kannario a estrela do Carnaval quase imediatamente a duas prisões que sofrera por porte de maconha.

O aproveitamento político do artista partiu do prefeito, que retirou Kannario da condição de maldito, contratando-o com dinheiro público para apresentar-se na folia, sendo referendado pelo governador, que com o músico confraternizou em camarote. No rastro, o secretário estadual da Cultura anunciou-o para a Virada Cultural, em São Paulo.

A incongruência estaria no fato de que as letras do cantor fazem apologia da violência e do uso de drogas, justamente quando o governo do Estado atribui ao tráfico as grandes mazelas sociais e o alto índice de criminalidade – e ainda se vê envolvido na operação em que a PM matou 12 pessoas no Cabula.

Os delegados ficaram especialmente contrariados com o refrão da música de Kannario que teve projeção no Carnaval. “É tudo nosso e nada deles” representaria um absolutismo comportamental e um posicionamento visivelmente acima da lei, que não serviria de referência para a juventude nem de estímulo à ação policial contra o crime.

Ataque clandestino à liberdade de expressão

Data: 23/02/2015
16:49:20

Por Escrito tem sofrido, ao longo de cinco anos e dez meses de existência, ataques de hackers, que o retiram da rede, excluem textos e interferem no administrador do sistema, impedindo, como ocorria desde a manhã de sexta-feira, dia 20, até o presente momento, que sejam feitas novas postagens.

Compreendemos que esses indivíduos insistam em sua ação criminosa anônima, pois se trata de um veículo que atua em área sensibilíssima – a política –, sem deixar de dar informações e opiniões que julgue necessárias, embora com responsabilidade para evitar a mistificação e a injustiça.

Tal característica nos levou a ganhar cinco vezes o prêmio de cobertura da Assembleia Legislativa, em votação secreta dos deputados, consolidando o blog como fonte obrigatória da comunidade política e jornalística, sem que nenhuma das mais de 15 mil matérias publicadas até hoje tenha sofrido qualquer contestação no âmbito judicial.

Estamos buscando uma solução técnica que impeça novas invasões. Agradecemos as ligações e outras mensagens de solidariedade, ao tempo que informamos a adoção de providências, inclusive na área policial, para identificar o autor ou autores dessa evidente agressão à liberdade de expressão e tomar as medidas pertinentes.

No futuro, foliões subirão a Colina Sagrada

Data: 19/02/2015
10:54:14

O Carnaval eram só três dias, sem contar o tradicional desfile do Rei Momo na quinta antes da festa. Na quarta-feira de Cinzas, tudo estava absolutamente parado, e era programa na Salvador da década de 60 juntar-se pequena multidão na porta da Delegacia de Jogos e Costumes, na Misericórdia, às 10 da manhã, para ver saírem os detidos na folia, geralmente por briga.

Aos poucos, incorporou-se naturalmente o sábado ao único circuito então existente, mas de maneira tímida. Era possível, por exemplo, na noite desse dia no início dos anos 70, encostar o carro numa ruela qualquer vizinha à Avenida Sete e beber uma cerveja calmamente, numa das muitas barracas, com mesas e banquinhos sobrando, vendo passar as atrações.

Na década de 90, o governador Antonio Carlos Magalhães decretou: a sexta-feira seria feriado no Estado para fechar o Carnaval de seis dias, fato recebido com satisfação pela grande rede de blocos e trios, além de uma indústria musical que viria, do ponto de vista comercial, colocar a Bahia no cenário nacional.

Daí a emendar com a própria quarta de Cinzas, foi um pulo. Depois, vieram as bandas do meio da semana, e como o Carnaval de Salvador é um organismo vivo, cresce em participação e espaço. A intenção do prefeito ACM Neto, agora, é fazer com que a festa comece no domingo, ou seja, mais a noite da sexta e o sábado, totalizando 13 dias.

É pouco comum, mas eventualmente temos o ex-tríduo momesco coincidindo com a festa de Iemanjá, no comecinho de fevereiro. Indo pra trás no calendário como vem ocorrendo, certamente com muitos beneficiários, chegará o dia em que festejaremos o Carnaval junto com a Lavagem do Bonfim. Aí, toda a Cidade Baixa estará tomada.

Usufruamos o momento

Data: 19/02/2015
10:51:01

A história está se fazendo aos nossos olhos: Daniela Mercury voltou ao Campo Grande e os ex-vocalistas da Banda Eva se encontraram no circuito.

Tudismo

Data: 19/02/2015
10:49:37

Se o ex-prefeito José Tude fechar com Maurício de Tude, poderemos ter em Camaçari no próximo ano uma chapa só de Tudes.

A longo prazo

Data: 19/02/2015
10:48:43

Entrando como vice numa chapa “puro-sangue” ao lado de Tude, Maurício Bacelar chegaria ao cargo, miseravelmente, em 2022, quando o prefeito saísse para federal.

Convém esclarecer

Data: 19/02/2015
10:48:05

Todas essas piruetas na política camaçariense não excluem – ao contrário, tornam bem plausíveis – o lançamento do candidato Elinaldo de Tude.

Vamos ver agora

Data: 19/02/2015
10:47:26

Tudo ficou para depois do Carnaval: a crise do PDT, o processo do PT contra Pedro Barusco, a indicação do presidente da Embasa...

Zodíaco murídeo

Data: 19/02/2015
10:46:38

É sempre o ano do rato no horóscopo brasileiro.

Política foi a cara do Carnaval

Data: 18/02/2015
13:18:11

O Carnaval de Salvador consolidou este ano, com a polarização de poderes personificada pelo governador Rui Costa e pelo prefeito ACM Neto, seu novo espírito – o da politização, que já havia tomado conta das festas de largo da cidade ainda não tragadas pela decadência.

Mais que em edições anteriores, houve protesto de todo tipo: político, ecológico, em defesa da mulher, por casa para os sem-teto, a favor do aborto e pelos direitos dos trabalhadores. A disputa entre Rui e Neto veio apenas confirmar que nas ruas não estão milhões de foliões, mas de eleitores.

Neto ganhou de Rui no molejo

Data: 18/02/2015
13:16:55

Sem querer querendo, o prefeito travou com o governador uma luta pelo “protagonismo” da festa, palavra que a imprensa adotou para dedicar a quem aparecesse mais ou a quem saísse, de alguma forma, ganhando no confronto. Ele só não vai admitir isso – nem Rui. Políticos espertos que são, vão aparecendo, mostrando o que fazem e usufruindo.

Embora setores interessados em captação de verbas afirmem que houve equilíbrio na disputa, parece ter vencido o prefeito, integrando-se à folia com mais naturalidade, talvez porque, empresarialmente, sempre tenha sido ligado ao segmento do entretenimento.

Desconhecem-se as performances históricas do governador nos circuitos, mas a presunção é de que tenha se forjado no lado duro da vida, a luta sindical em tempos difíceis, o que dificultaria "quebrar", como Neto, em cima do trio, ou sair na pipoca.

Enfim, um novo campo de batalha está montado, literalmente. Imagina-se como será o Carnaval do próximo ano, quando, além de blocos, furdunços, “espaços” e camarotes, estiverem nas ruas as eleições municipais.

Tragédia exportada

Data: 18/02/2015
13:14:43

Ao Haiti, lamentavelmente, não basta terremoto. Tem de ter trio elétrico.

PTN procura identidade após folia

Data: 18/02/2015
12:56:04

O PTN é uma legenda em ebulição, que logo pode atingir o estágio da convulsão. Rompeu com um aliado histórico, o DEM, tendo os dois principais líderes, de grande identificação ideológica, externado a quebra de um relacionamento pessoal que também era antigo.

A questão é que o deputado João Carlos Bacelar não alcançou uma unidade para consumar esse processo. Entre seus liderados, pragmática e politicamente, havia os que queriam ser governo e os que preferiam a oposição – na capital ou no Estado.

O resultado são duas bancadas fracionadas, na Câmara Municipal e na Assembleia Legislativa, restando saber se haverá uma convivência “fraternal” ou um chamamento à fidelidade partidária, com ameaça de expulsão e perda de mandato.

Um fato é indiscutível: divididas, as bancadas terão menos valor tanto para o prefeito ACM Neto quanto para o governador Rui Costa. E o combustível desse cenário tem octanas demais para permitir uma simples acomodação.

Muniz é novamente vítima de acordo

Data: 18/02/2015
12:53:50

Especialmente na Câmara, a situação é de alta gravidade depois que o diretor-geral do Detran, Maurício Bacelar, nomeou Élvio Brandão para a diretoria de Veículos, cargo que havia sido prometido ao vereador Carlos Muniz para seu irmão, Anderson Muniz.

O vereador ficou tão irritado que passou a negociar com o prefeito ACM Neto para voltar à base, dois meses depois que, com o patrocínio do próprio Neto, outro acordo tinha sido desrespeitado: o que o levaria à presidência da Casa.

A nomeação de Anderson não ocorreria apenas por parentesco, uma vez que ele milita politicamente, tendo sido candidato a deputado pelo PTN e conquistado 30.500 votos. Servidor da Polícia Federal, havia até viabilizado uma licença para assumir o novo posto.

Vereador Kiki tenta manter a paz

Data: 18/02/2015
12:52:35

A consequência é o aumento da confusão na bancada. Muniz chega para perto do prefeito, onde já está Tiago Correia.

Toinho Carolino fecha com João Carlos Bacelar e Beca estaria indeciso, embora brigando muito com Neto.

O vereador Kiki Bispo tem se considerado, segundo fonte deste blog, “um algodão entre cristais”.

Pensamentos atravessados

Data: 18/02/2015
12:51:15

Glutenberg foi o primeiro a imprimir um tratado sobre carboidratos e radicais livres.

Estruturas do Carnaval carecem de "pente fino"

Data: 16/02/2015
16:15:57

Nesse lufa-lufa que se tornou o faturamento carnavalesco, nada impede que tenham sido montados nas coxas outros camarotes, não só o da Brahma e o Celebrar, no circuito Barra-Ondina, que desabaram parcialmente na última madrugada (e ainda temos dois dias de folia).

Rezemos para que não seja preciso a Polícia Militar, ou algum voluntário armado, dar tiros nas coberturas para escoar a água, como foi feito na citada ocorrência, já amanhecendo a segunda-feira, sem ninguém no local, segundo a imprensa, uma dádiva evitando uma tragédia.

As investigações e as perícias – assim como se espera sobre o episódio das mortes no Cabula, só pra lembrar – esclarecerão circunstâncias e definirão responsabilidades, mas ao menos uma lição as autoridades já podem tirar para o próximo Carnaval: Celebrar com Brahma não dá certo.

Deixa o diabo tomar conta

Data: 16/02/2015
16:12:36

Deus parece que não se mete em Carnaval. Senão, teria derrubado o camarote da Skol, contra o qual houve acusações de recrutar, para prostituição momesca, jovens que deveriam encaminhar, para seleção, fotos em que aparecessem nuas. A diária anunciada era de R$ 8 mil.

A política é linda

Data: 16/02/2015
16:11:37

Foi como uma mensagem de paz atingindo bem em cheio os corações a foto do governador Rui Costa com o cantor Igor Kannario, depois de resgatado do mundo dos flagrantes de maconha pela mão caridosa do prefeito ACM Neto.

Estatísticas mostrarão que tudo está melhorando

Data: 16/02/2015
16:10:33

É uma triste vergonha ver quase todo o mundo da política faturando descaradamente no Carnaval, todos metendo as caras, do governador e prefeito até o mais reles assessor que tenha suas pretensões. Convenientemente montados na máquina pública.

A desfaçatez com que o fazem é de assombrar, em guetos, blocos, camarotes e furdunços. De tudo, mandam turbilhões de releases à imprensa, copiados despudoradamente em vários órgãos. O que dá ideia da desgraça que, homeopaticamente – ou já nem tanto assim –, desce sobre o futuro.

Só valem os aspectos sensoriais. Cores, luzes, som que até os surdos ouvem, emoção desenfreada. E o simples baticum num canto de esquina, se tiver um deputado no meio, vira notícia, empurra-se goela abaixo das pessoas via “assessorias de comunicação”, que dizem também quantos pontos foram dados na cara do distinto e os litros de urina recolhidos.

Não se nota empenho semelhante em torno de causas que, realmente, fazem a diferença. Vamos fazer nesta enorme Bahia o “tapete branco” pela purificação da educação. Salvemos nossos garotos, que continuam discriminados e sem perspectiva, das balas assassinas do dia a dia e das que estão a caminho.

Vamos fazer um piquete em centros de saúde e hospitais que abandonam doentes à morte, e pouco tempo depois aquele sofrimento é somente mais uma guia expedida para sepultamento, em macabro ritual diário.

Nada disso ocorrerá. O ano começará sonolento na quarta-feira de Cinzas, depois que as autoridades, em entrevista coletiva, se vangloriarem de menos mortos, menos feridos e menos mutilados nesta última folia.

Curtindo todas

Data: 16/02/2015
16:07:22

Maurício Bacelar tá aprontado na direção do Detran. Fazendo blitz, prendendo gente...

Política e demanda, duas armas à disposição

Data: 16/02/2015
16:06:01

O presidente regional do PT, Everaldo Anunciação, fala no fim da reeleição de presidente da Assembleia Legislativa “por meios políticos” ou por recurso judicial – há uma ação popular tramitando e o partido e a bancada pensam em outras medidas.

Ocorre que a questão em curso na Justiça, cuja legitimidade o próprio líder petista na Casa reconhece, não é apenas contra o instituto da reeleição, mas especificamente contra esta última reeleição do deputado Marcelo Nilo, o que poderia implicar seu afastamento do cargo.

O fim puro e simples da reeleição é um instrumento que não afetaria o atual quinto mandato de Nilo e seria válido para a próxima eleição, em 2017. Nas circunstâncias atuais, só poderia ser viabilizado por amplo acordo, porque uma proposta de emenda constitucional exige 38 votos favoráveis.

Na última alteração constitucional sobre a matéria, o mando estadual estava nas mãos do senador Antonio Carlos Magalhães, que ordenou a formação do quórum qualificado. Hoje, ninguém tem força para isso. Resta saber se o Judiciário será acionado em caso de nova derrota no plenário.

Duro nela

Data: 16/02/2015
16:03:23

A Prefeitura pediu explicação ao Chiclete pela falta a show em Periperi.

A suequinha negra sem a manhã brasileira

Data: 16/02/2015
08:09:51

Precisamente em 2000, alguém sacou uma pauta boa na redação do programa Fantástico: descobrir como viviam crianças nascidas no Rio de Janeiro em 1980 que haviam sido adotadas ainda bebês por famílias da Escandinávia.

Foram mostrados exemplos de cidadãos no exercício de vida afetiva e profissional e, sobretudo, apesar da diferença racial – praticamente todos eram negros –, de convivência social sem conflito. Eram suecos, dinamarqueses, não eram brasileiros, se via logo.

A reportagem conduzia a um raciocínio elementar: como aquelas pessoas tiveram o destino radicalmente mudado! – de um lado, o valor da promoção de seres humanos, de outro, o rompimento abrupto de laços sanguíneos e de raízes.

Mas a prova definitiva e emocionante do processo de transnacionalidade veio no final, quando uma jovem disse ao repórter que nada conhecia do Brasil, somente pequeno trecho de uma música, assim mesmo sem saber o significado. E cantarolou: “Manhã, tão bonita manhã...”

PS: A canção se chama, apropriadamente para o momento, “Manhã de Carnaval”, obra-prima de Luiz Bonfá e Antônio Maria.

Tude quer candidato do PTN em Camaçari

Data: 15/02/2015
12:50:28

Alimenta a fogueira da sucessão em Camaçari a posição do ex-prefeito e ex-deputado José Tude, que tem anunciado uma “candidatura própria” do PTN e descarta a possibilidade de compor com “o prefeito Ademar Delgado, o ex-prefeito Luiz Caetano e o PT”.

Em 2012, impedido de disputar a Prefeitura, emprestou o sobrenome a Maurício Bacelar, que enfrentou o prefeito Ademar, indicado pelo hoje deputado Luiz Caetano.

Agora, dois fatos alteram o quadro: Caetano rompeu com Ademar e, do outro lado, o PTN, conduzido também por Bacelar, trocou a oposição pela base do governador Rui Costa.

O PT, em nível estadual, está com Ademar, que precisará viabilizar sua candidatura à reeleição neste ano e meio para tentar neutralizar Caetano, e não o enfrentar dentro do partido.

Monogamia política não entra na conta

Data: 15/02/2015
12:48:56

Na confusão dos diabos que se estabeleceu, o resto é mais volátil ainda. Sendo Ademar o nome, o caminho ficaria mais livre para uma coligação PT-PTN, reproduzindo a aliança estadual, apesar da oposição de Tude. Com Caetano, a conversa seria mais difícil.

Diante da restauração, na Bahia, da monogamia política, não faria sentido se o PTN fechasse com seu aliado local histórico, vereador Elinaldo (DEM), também candidato, pois nem Rui Costa nem o deputado João Carlos Bacelar aceitam a promiscuidade.

Novamente é Tude quem desfaz a impressão, segundo relata fonte deste blog muito próxima sobre recente manifestação do político: “Isso não existe. O PMDB apoia Dilma em Brasília e aqui é contra”.

Se o PTN tiver candidato, certamente será Maurício Bacelar, mas isso é improvável porque ficaria dividida a base do governo. Quanto a Tude, se ficar no PTN, não será candidato. Caso saia até setembro para outra legenda, é porque apresentará o nome ao menos para negociar.

Elinaldo está bem e pode ficar melhor

Data: 15/02/2015
12:46:07

Num eventual choque entre os velhos parceiros Tude e Elinaldo, a informação é de que o vereador levará vantagem. Teve 27 mil votos para deputado estadual, chegando à primeira suplência, e o adversário conseguiu apenas 14 mil.

Por outro lado, Elinaldo é um dos correligionários preferidos da grande liderança estadual do DEM, o prefeito ACM Neto, que estaria estudando a possibilidade de fazer do deputado Bruno Reis (PMDB) seu secretário para levar o amigo à Assembleia Legislativa.

Seria, de fato, um grande reforço à campanha de Elinaldo, pela maior visibilidade do mandato e, porque, como deputado, ele teria mais condições de atuar pelas bases eleitorais. Ficaria nas mãos de Tude a capacidade de enfraquecê-lo ou fortalecê-lo.


« Anterior [1]  2  3  4  5  6  7  8  9  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20  21  22  23  24  25  26  27  28  29  30  31  32  33  34  35  36  37  38  39  40  41  42  43  44  45  46  47  48  49  50  51  52  53  54  55  56  57  58  59  60  61  62  63  64  65  66  67  68  69  70  71  72  73  74  75  76  77  78  79  80  81  82  83  84  85  86  87  88  89  90  91  92  93  94  95  96  97  98  99  100  101  102  103  104  105  106  107  108  109  110  111  112  113  114  115  116  117  118  119  120  121  122  123  124  125  126  127  128  129  130  131  132  133  134  135  136  137  138  139  140  141  142  143  144  145  146  147  148  149  150  151  152  153  154  155  156  157  158  159  160  161  162  163  164  165  166  167  168  169  170  171  172  173  174  175  176  177  178  179  180  181  182  183  184  185  186  187  188  189  190  191  192  193  194  195  196  197  198  199  200  201  202  203  204  205  206  207  208  209  210  211  212  213  214  215  216  217  218  219  220  221  222  223  224  225  226  227  228  229  230  231  232  233  234  235  236  237  238  239  240  241  242  243  244  245  246  247  248  249  250  251  252  253  254  255  256  257  258  259  260  261  262  263  264  265  266  267  268  269  270  271  272  273  274  275  276  277  278  279  280  281  282  283  284  285  286  287  288  289  290  291  292  293  294  295  296  297  298  299  300  301  302  303  304 Próxima »