Salvador, 01 de novembro de 2014

Nilo terá poder total em secretaria forte

Data: 30/10/2014
14:47:21

Nos bastidores da Assembleia Legislativa, é dado como certo que a negociação entre o deputado Marcelo Nilo e os governadores atual e próximo, Jaques Wagner e Rui Costa, incluiu não somente a presidência da Assembleia Legislativa, mas o direito à indicação para “uma secretaria forte e verticalizada”.

“Forte” é adjetivo em que se enquadrariam Saúde, Educação e Infraestrutura, esta última mais adequada ao comando – indireto, frise-se – de Nilo, que é engenheiro civil e já atuou na área. “Verticalizada” é a designação elegante para “porteira fechada”, significando que o mesmo grupo nomeará todos os cargos da pasta.

Na avaliação de observadores do quadro político, a iminente participação na gestão sugere que Nilo não desistiu de planos grandiosos para a carreira. “Otto Alencar foi secretário forte, construiu um grande partido nas costas do governo e ainda se elegeu senador. Marcelo quer o mesmo”, disse um interlocutor.

Luiza encampa luta das mulheres

Data: 30/10/2014
14:45:47

Este blog se retrata de generalização feita na nota “Lançamentos artificiais”, de ontem, sobre o processo sucessório na Assembleia Legislativa.

Não se trata, deixa claro a imprensa, de “uma candidatura” do grupo de parlamentares mulheres, comjo dissemos. O nome é o da deputada Luiza Maia (PT).

Que se o insira, portanto, na disputa, ao lado, agora, de Alan Sanches (PSD), que vem no rastro de Sargento Isidório (PSC) e Rosemberg Pinto (PT).

Alan aproveita e faz o comercial

Data: 30/10/2014
14:43:57

A entrada de Sanches é um movimento plausível. Ex-vereador, chegou a presidente da Câmara de Salvador. Líder do partido na Assembleia, pretende, no segundo mandato, conquistar a presidência.

Mas, mesmo sendo do partido do poderosíssimo senador eleito Otto Alencar, Sanches não sabe se poderá contar, numa bancada de oito deputados, com o voto, incluído o dele, de seis.

Ao declarar que nada tem contra Marcelo Nilo, que propugna pela alternância do poder, que se renderá à eventual aparição de “outro nome”, o deputado apenas caracteriza sua pretensão como a busca natural por espaço na mídia.

Revolução derrubaria o presidente

Data: 30/10/2014
14:42:20

Competente para argumentar e convencer, como demonstram os vários mandatos populares conquistados em relativamente curto período, o deputado Alan, que já encaminha o filho vereador, Duda, nessa arte, seduz:

“Se eu tiver o privilégio de sentar naquela cadeira, meu primeiro ato será acabar com a reeleição”. Marina Silva teve a mesma ideia na campanha presidencial, mas não foi bem-sucedida.

No plenário da Assembleia, tanto o atual quanto o renovado, ninguém é mais confiável, para os deputados, do que Nilo. Só uma revolução que subvertesse a lei – ou outro fator imponderável – seria capaz de mudar o quadro.

Pensamento do dia

Data: 30/10/2014
14:41:03

“A burrice tem a virtude da veracidade” (Nelson Rodrigues).

"Hômi, seu minino..."

Data: 30/10/2014
14:40:25

De saber enciclopédico, o jornalista Wellington Nascimento esclarece algo que já estava apagado da memória do editor: era Bertoldo Brecha, personagem do saudoso Mário Tupinambá (1932-2010), quem pronunciava a frase sobre “a inguinorança”, aqui citada em nota postada terça-feira sob o título “Diagnóstico”.

E não foi na TV Tupi, mas no programa “Chico City”, na Globo, no início da década de 70. Baiano de Nazaré, Tupinambá criou na televisão outras figuras memoráveis, como o Deputado Baiano, e popularizou variados bordões, a exemplo de “zefini” e “veeeeenha”, além de xingar a mãe de quem o chamasse de “camarão”.

Republicanismo "in natura"

Data: 30/10/2014
14:39:02

Episódio controverso envolvendo a apreensão, numa blitz de alcoolemia, do veículo dirigido pelo deputado Bruno Reis demonstra que, pelo menos na Prefeitura de Salvador, não haverá proteção nem se fará vista grossa para eventuais irregularidades cometidas por aliados do poder.

É inquestionável: o político tido como pessoalmente predileto do prefeito ACM Neto, cujo ingresso no PMDB por ocasião do processo sucessório valia como uma garantia para Geddel Vieira Lima, não pôde evitar o trabalho da Transalvador.

A propósito, servidor da autarquia que conhece bem a filosofia de gestão do superintendente Fabrizio Muller diz que até a clássica pergunta “você sabe com quem está falando?” tem uma resposta-padrão dos agentes: “Vou saber quando o senhor me mostrar os documentos”.

Casos para pena de morte - XI

Data: 30/10/2014
14:37:42

Beber cerveja sem álcool.

"Coronéis" da Arena desertaram do DEM

Data: 29/10/2014
15:42:47

O futuro do DEM – ex-UDN, ex-Arena, ex-PDS e ex-PFL – é tão incerto que duas das poucas expressões nacional que lhe restam, o senador Agripino Maia, presidente da legenda, e o prefeito de Salvador, ACM Neto, divergem.

Vive uma verdadeira crise de identidade, para quem teve tantas ao longo de 70 anos de existência, o partido que historicamente engendrava golpes por falta de votos.

Perdeu substância a tal ponto que hoje seus 22 deputados federais e cinco senadores representam 4,3% da Câmara, a nona bancada, e 6,1% do Senado.

No seu tempo, o falecido presidente Tancredo Neves dizia que “o PDS é um partido nordestino”, sem o clamor despertado pela constatação, nesta eleição, de que tal condição hoje pertence ao PT.

O velho partido dos “coronéis”, que iniciou sua trajetória em oposição radical e encarniçada a Getúlio Vargas, elegeu desta vez nove deputados em todo o Nordeste, ficando de fora dessa conta Piauí, Maranhão e Alagoas.

Uma dose de incerteza no caminho da fusão

Data: 29/10/2014
15:40:44

Em 11 Estados e no Distrito Federal, o DEM fez um único parlamentar para representá-lo em Brasília, a maioria de políticos tradicionais, com força estritamente pessoal, como Pauderney Avelino (Amazonas), Mendonça Filho (Pernambuco) e Onyx Lorenzoni (Rio Grande do Sul).

Com esse desempenho, não estranha que algumas lideranças, como o prefeito Neto, desejem um novo caminho, sem que se descortine, afinal, um futuro confortável, porque as alternativas exigirão muito entendimento e costura.

Fala-se em fusão com o PSDB, mas se duvida que os tucanos, com essa incorporação de passivo político, estejam dispostos a perder mais um pouco da sua essência original – de Mário Covas, Franco Montoro...

Além disso, seria traumática em alguns Estados a composição de forças. Para ficar no exemplo baiano, quem seria o comandante-em-chefe da legenda: Neto? Antonio Imbassahy? Jutahy Júnior?

Por outro lado, a atração de legendas nanicas, tão nanicas quanto a estatura a que o DEM pode chegar, tem seus obstáculos. Os proprietários desses pequenos partidos, seguindo a tradição de sua atuação na vida política brasileira, poderiam querer vender caro essa operação.

Prefeito cumpriu dois terços da promessa

Data: 29/10/2014
15:38:32

A promessa do prefeito ACM Neto ao presidente nacional do DEM, senador Agripino Maia, de “entregar” seis deputados federais, terminou não sendo cumprida, porque o partido elegeu apenas quatro na Bahia: Paulo Azi, José Carlos Aleluia, Cláudio Cajado e Elmar Nascimento.

Sendo o DEM um partido cada vez com menos gordura, é o caso de chorar sobre o leite desnatado: se, em vez da aventura a que não estava pessoalmente disposto, o ex-governador Paulo Souto tentasse a Câmara dos Deputados, é possível que a bancada federal do DEM tivesse ido até um pouco além de meia dúzia.

Ainda assim, a seção regional da agremiação está com prestígio no plano nacional. Igualou São Paulo em cadeiras na Câmara. Minas Gerais, que fez dois deputados, nem passou perto.

A fé às vezes "faia"

Data: 29/10/2014
15:37:07

Há poucos dias falamos da eficácia das candidaturas apresentadas por partidos que representam igrejas evangélicas fortes, mas, a bem da verdade, temos de fazer ressalvas.

O vereador Heber Santana, filho do suplente de senador Eliel Santana, do PSC, legenda ligada à Assembleia de Deus, não teve sucesso na sua campanha para deputado estadual.

O tio, deputado federal Erivelton Santana, escapou por pouco, renovando o mandato na rabeira, com a ajuda do quoeficiente partidário.

Fiel às raízes

Data: 29/10/2014
15:36:03

O deputado Marcelo Nilo sabe que não pode aventurar-se numa candidatura a prefeito de Salvador.

A este blog, disse textualmente: “Sou eleitor em Antas e não vou transferir o meu título”.

Lançamentos artificiais

Data: 29/10/2014
15:35:10

Valem para marcar posição, aparecer para a mídia e efeitos similares, mas no jogo bruto do poder pouco futuro têm a candidatura à presidência da Assembleia Legislativa do deputado Sargento Isidório e a que se articula entre as mulheres parlamentares.

Mais sorte nessa contenda poderá ter um deputado do PT, que sonha com a cadeira desde 2007. O nome potencial é o do deputado Rosemberg Pinto, mas se acredita que ele terá a mesma sorte do deputado Nelson Pelegrino em relação à Prefeitura de Salvador.

Bloco reúne PTN, PRP e PROS

Data: 29/10/2014
15:33:31

Informa o deputado João Carlos Bacelar, presidente regional do PTN, que os deputados estaduais eleitos pelo PTN, PRP e PROS decidiram formar um bloco independente na Assembleia Legislativa para a legislatura que se inicia em 2015.

Carlos Geilson, Alex Lima, Alan Castro, estes do PTN, Jânio Natal, Jurandy Oliveira, do PRP, e ainda David Rios (Pros) atuarão sem seguir a orientação das bancadas da situação ou da oposição. A decisão é válida para os trabalhos no plenário e nas comissões técnicas.

Com esse desfecho, está inviabilizado o bloco parlamentar divulgado no dia 17 por este blog, vinculando os deputados do PRP aos representantes do PV e do PSC.

Pensamento do dia

Data: 29/10/2014
15:31:47

Tucanos se deram mal ao mexer com paus-de-arara.

Assembleia reclassifica comarcas hoje

Data: 28/10/2014
14:11:17

A Assembleia Legislativa retoma hoje as votações após longo período de recesso branco eleitoral. Deverá ser aprovado, por acordo de lideranças, projeto de lei do Tribunal de Justiça que reclassifica para entrância final as comarcas de Alagoinhas, Paulo Afonso e Porto Seguro.

Somente essa matéria está na pauta, segundo o líder da oposição, Elmar Nascimento, que havia, há mais de um mês, assinado a dispensa de formalidades para tramitação do projeto.

A votação só dependia de uma decisão do líder do governo, Zé Neto. Hoje, Elmar foi procurado pelo presidente Marcelo Nilo, sendo informado da disposição de Zé Neto de apreciar a proposta. O oposicionista garantiu a presença de sua bancada na sessão, que se iniciará logo mais, às 14h45.

Nilo corre lista pelo "consenso"

Data: 28/10/2014
13:29:21

O presidente da Assembleia Legislativa, Marcelo Nilo, apresentou hoje a Por Escrito, ainda em branco, a relação dos 63 deputados eleitos, aos quais – fora ele, é claro – pedirá a assinatura de apoio à sua candidatura ao quinto mandato no cargo.

Nilo trabalhará na “busca do consenso”, que, adiantou, “não significa unanimidade”, e se sentir que contará com uma maioria expressiva, que afaste a possibilidade de confronto, oficializará a condição de candidato.

“Não tem sentido que eu, após quatro mandatos de presidente, venha a me colocar num processo de disputa contra algum colega que pretenda, legitimamente, concorrer”, explicou.

O presidente citou 16 deputados da próxima legislatura que o procuraram para garantir o voto: Marcell Morais, Vando, Targino Machado, Euclides Fernandes, Jurandy Oliveira, Fabrício Falcão, Roberto Carlos, Nelson Leal, Aderbal Caldas, Adolfo Menezes, Angelo Coronel, Carlos Ubaldino, José de Arimatéia, Reinaldo Braga, Vítor Bonfim e Paulo Câmera.

Questão de tempo

Data: 28/10/2014
13:27:50

Chegará o dia em que bandidos explodirão o caixa eletrônico da Governadoria.

Vitório coordena reforma para Assembleia aprovar

Data: 28/10/2014
13:03:24

O secretário da Fazenda, Manoel Vitório, será o coordenador da equipe de “técnicos” encarregada de estudar uma reforma administrativa para o Estado da Bahia, a vigorar no início do mandato, em janeiro.

Classificando a notícia como “um furo”, o futuro governador, Rui Costa, deu-a no programa QVP, da TV Aratu, após ser provocado pelo entrevistador, jornalista Casemiro Neto. O objetivo fundamental é “reduzir custos para sobrar para saúde e educação”.

Nas reuniões que deverão ser feitas neste breve período até a posse, Rui Costa adiantou que “vários modelos” serão elaborados para que ele possa “escolher um” e o governador Jaques Wagner envie um projeto à Assembleia Legislativa visando à aprovação “até dezembro”.

Quanto ao secretariado, afirmou que há os que “podem ficar” e os que serão mudados, mas não quis antecipar nomes, nem quando indagado sobre a segurança pública, pois não desejava referir-se a “áreas específicas”.

Para justificar prováveis alterações, o governador eleito usou metáfora futebolística, como Lula, e gíria nordestina, como Wagner. “Quando o cabra sabe que no banco de reservas não tem quem o ameace, relaxa, joga menos”, disse, sem citar os relaxados.

Como o gorila da piada

Data: 28/10/2014
13:01:18

Rui Costa mostrou que vai valorizar alguma audiência que venha a ter com o prefeito ACM Neto. “Esperava receber um ligação de parabéns do prefeito, até Aécio ligou para a presidente Dilma”, reclamou.

Maldade do governador eleito. O telefonema protocolar, em casos assim, cabe ao candidato derrotado, que não foi Neto. Mas a verdade é que Paulo Souto também não telefonou.

A reforma que nunca sai de moda

Data: 28/10/2014
05:29:32

Dizer que reforma política está na moda seria vitupério linguístico, porque a expressão faz parte há décadas do cotidiano brasileiro sem que uma palha tenha sido movida nessa direção.

É como a piada do salário baixo: os políticos fingem que querem e a população, que nem sabe do que se trata, finge que acredita.

Mas o fato é que a velha reforma volta às manchetes pelo compromisso público da presidente reeleita, Dilma Rousseff, de fazê-la, como sempre, sem explicitar conteúdo, falando genericamente.

Não pode ser emoção pós-eleitoral, pois é um tema capaz de percorrer o país como um rastilho de pólvora neste momento sensível. Não foi à toa que a defesa da reforma predominou na sessão de ontem da Assembleia Legislativa, especialmente na boca de governistas.

É preciso, no entanto, refletir sobre os motivos para que, sendo algo tão importante para o país, após 12 anos de governos petistas tenha sido assunto de campanha eleitoral. E sem partidarismo: os tucanos no poder também não fizeram nada.

Plebiscito bate o ponto novamente

Data: 28/10/2014
05:27:52

A reforma política, por mais pontos em discussão que possa colocar, tem alguns compromissos básicos para que seja realmente eficaz. Um deles é a imposição de regras rígidas para a criação de partidos, dificultando a proliferação de espeluncas como no quadro atual.

São legendas de aluguel, que todo mundo critica, mas ninguém se dispõe a acabar. Conhecidas na maior parte dos casos pela venda de candidaturas e de tempo no horário de rádio e TV, dão, com frequência, grande contribuição, por outro lado, à mercantilização do voto.

É difícil crer que esses parlamentares que nos representam vão querer mexer nisso. Ou instituir o voto distrital ou distrital-misto, restringir o alcance das coligações e, sobretudo, instituir o financiamento público de campanhas, porque é no privado que o dinheiro corre.

No auge da crise de junho do ano passado, a presidente Dilma falou em plebiscito para definir o conteúdo da reforma política. Foi reação de desespero, fulminada imediatamente.

Agora novamente volta à tona a ideia da consulta popular. Vamos ver quanto tempo resistirá antes de submergir – ou sucumbir – diante dos problemas emergentes desse futuro imediato que nos palanques se anunciou tenebroso, fosse quem fosse o vencedor.

Salvador não pode ser exceção para Dilma

Data: 28/10/2014
05:26:17

Diálogo é a mercadoria que a presidente vai oferecer à nação, embora isso devesse ser premissa em qualquer democracia – ou Dilma está reconhecendo publicamente que não está dialogando muito neste primeiro mandato?

A nós, que moramos na primeira capital do Brasil, interessa que a presidente Dilma não queira mesmo um país dividido e comece por Salvador a demonstrar a magnanimidade do seu republicanismo.

Ao contrário das picuinhas inauguradas pelo atual governador, Jaqaues Wagner, contra o prefeito ACM Neto e que, pelo jeito, o próximo, Rui Costa, levará às barras da Justiça.

“Sem exceção”, disse Dilma, “quero chamar todos os brasileiros para nos unirmos em favor da nossa pátria”. Este editor, modestamente, acolhe o convite.

Vade retro

Data: 28/10/2014
05:24:57

O apelo presidencial, com todo respeito à combatente da liberdade Dilma, pois é apenas uma ocorrência mental sem sugestão de correlação, gerou uma indesejada lembrança: a mão estendida do general Figueiredo.

Votação individual vale menos que "doutrina"

Data: 28/10/2014
05:23:38

Em comentário televisivo, o jornalista Alexandre Garcia, que por sinal foi secretário de imprensa do Figueiredo acima citado, disse hoje que a reforma política deve rever a natureza das coligações partidárias quanto à representatividade.

Referia-se ao fato, para ele negativo, de que uma coligação, alcançando votação que garanta certo número de cadeiras, as preencherá até o limite com seus integrantes, mesmo que algum deles tenha obtido menos votos que o de outra coligação que fez menos parlamentares.

Na verdade, esse sistema é da essência da democracia representativa, pois a legislação supõe que os partidos se agregam por bandeiras, interesses e objetivos comuns, propondo um programa que o eleitor referenda com seu voto.

Se uma aliança de partidos teve a preferência de maior número de eleitores, terá por consequência maior número de cadeiras. Daí a expressão “eleição proporcional”.

A questão é que Garcia, em seguida, ao criticar a “pulverização de partidos”, entende que as legendas se tornam “meros rótulos sem doutrina”, o que é uma contradição com a ideia anterior, pois ele deseja que as pessoas valham mais que os partidos políticos.

Líder destaca política externa do PT

Data: 28/10/2014
05:21:22

A vitória da presidente Dilma tem, segundo o líder do governo na Assembleia Legislativa, Zé Neto (PT), “importância interna, mas também externa, num mundo que se reorganiza do ponto de visto geopolítico e geoeconômico”.

Para o deputado, foram os governos do PT que instituíram na política exterior brasileira “novas fronteiras econômicas e novos blocos num mundo carente de nações independentes e altivas para garantir melhores condições de vida a seus povos”.

Zé Neto disse que “o Brasil não vai se isolar dos Estados Unidos e da União Europeia”, mas fortalecerá a América Latina no contexto mundial no diálogo com outros continentes, a exemplo do que demonstra sua participação no Brics – grupo de cooperação que envolve ainda África do Sul, Índia, Rússia e China.

Petistas se dividiram no Acre

Data: 28/10/2014
05:16:54

O Acre se destacou entre os cinco Estados que elegeram governadores do PT: foi o único em que Aécio Neves derrotou Dilma Rousseff, e por um placar considerável, de 64% a 36%, em números aproximados.

Deu Dilma com folga nos Estados nordestinos: 70 a 30 na Bahia, 77 a 23 no Ceará e 78 a 22 no Piauí. Em Minas Gerais, a diferença foi de quatro pontos, mas se fosse de meio já teria sido maravilhoso.

Diagnóstico

Data: 28/10/2014
05:15:47

O debate sobre o nível de informação do eleitorado, consubstanciado na aludida “ignorância” dos nordestinos, recorda quadro humorístico da extinta TV Tupi em que simplório cidadão, depois de discutir com um amigo os problemas do Brasil, concluía: “Cumpádi, é a inguinorança que astravanca o pogréssio”.

Novo domicílio

Data: 28/10/2014
05:14:00

Aécio Neves concorrerá a governador da Flórida em 2015.

 Próxima Página >